Sentados ao portão

Descendo para casa agorinha, tinha um casal de pessoas bonitas e jovens sentado ao portão da casa deles.

Ao passar, os dois me olharam rapidamente, como se olha para alguém que está só passando. Estavam em silêncio, e eu entendi que estavam calados havia tempo. O olhar do moço, mesmo sendo de curta duração, me chamou a atenção. Era de quem não tem nada contra ninguém, e era, claramente, despretensioso e imperturbado.

Com os braços cruzados sobre o colo, provavelmente por causa do frio, ele me fez lembrar, como aparentavam recém-casados, um tempo em que a gente tem planos e ambições ousados, e se reúne no alpendre no final do dia para conjeturar e ambicionar, seguindo o jeitinho dos mais velhos, e quem sabe um dia, ali ou em outra casa, haja um ou dois filhos para alegrar o silêncio do lar.

Desejo, a este casal, saúde e felicidade. E filhos também! 😀

Anúncios

5 Comments

  1. Que tudo, simplesmente olhar para as pessoas e imaginar uma história!
    Que bom que ainda no interior, as cidades propiciem o ficar no portão, simplesmente conversando.
    Também desejo tudo de bom para o casal.
    Beijo, Édi.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s