Tique-taque

Como a folha que cai

Como a nuvem que o vento leva

Último suspiro que sai

O tempo não espera

Passa, perambula adiante

A vida é mera

Não fosse, quem dera

Mas, sim, ela o é

Nela, a gente errante

Refém de seu bel-prazer

Com fronte de branco galopante

Feição constante mutante

Urgentes nós para o que fazer e refazer

Enganados pelo nada a temer

Preferimos nem ver

Queremos mesmo é viver

– Édi Ribeiro

Anúncios

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s