Não passe reto

Eu passei a noite toda pensando em escrevê-lo, e, enquanto não o escrever, falei pra mim mesmo, esta inquietude, que, neste caso, não passa de puro capricho, não vai passar facilmente. Eu me conheço! Não consigo passar sem escrever… Então, enquanto passava mentalmente os possíveis significados do verbo que se repete insistentemente aqui, além de várias ideias desnecessárias passarem pela minha cabeça, passei a imaginar qual seria o título, qual seria a primeira frase, e admito: passei até nervoso em alguns momentos, por antecipar que não seria fácil. Mas, se eu não passasse a mão na caneta com determinação e começasse a escrever logo, qualquer coisa, eu só ficaria passando vontade. E mais, vai que eu passe desta para uma melhor sem conseguir, ou que alguém passe a perna em mim e escreva antes, né?
Passei a mão no cabelo, debrucei-me sobre a cama e comecei a rabiscar. E, depois de poucos minutos passados, deu nisto que você está lendo, e que estou passando para o computador neste exato momento.
Eu espero não ter passado uma má impressão com esta bobagem, nem deixado você “passado” com a minha falta do que fazer, e, se alguma outra possibilidade de colocação passou despercebida, não passe vontade, faça seu comentário, pois ele será bem-vindo.
Agora você me dê licença; vou passar roupas, pois, quando alguma visita passa aqui em casa, até passo vergonha com o monte que tem lá na sala. Tchau. Passe bem.
PS – Como dizia minha avó: Bella roba! (Ed Ribeiro)

 

Anúncios

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s